Imagem: Como Ajudar uma Pessoa com Ansiedade: 7 dicas sobre o que fazer

Como ajudar uma pessoa com ansiedade: 7 dicas sobre o que fazer

Como ajudar uma pessoa com ansiedade? Se você está procurando dicas sobre o que fazer, LEIA ESTE ARTIGO!

Praticamente todos nós sentimos ansiedade em algum momento de nossa vida. Portanto, sabemos que esse momento de desconforto, inquietação e nervosismo é algo que não gostamos de experimentar.

Embora a ansiedade seja desagradável é um sentimento normal que não deveria interferir em nossa vida cotidiana.

Entretanto, sair de um estado de ansiedade pode não ser tão fácil quanto parece. De fato, é algo bem complicado, especialmente quando se trata de uma crise de ansiedade.

Imagine agora que quem sofre não é nós, mas uma pessoa importante em nossa vida. O que podemos fazer? Como ajudar uma pessoa com ansiedade? Vamos falar sobre isso ao longo deste artigo.

Ansiedade: o que é isso?

Imagem: Ansiedade o que é isso?

Antes de pensar em como ajudar uma pessoa com ansiedade, precisamos primeiro conhecer e entender o tipo de situação pela qual ela está passando.

E é por isso que uma breve explicação sobre o que é a ansiedade pode ser muito importante.

Primeiramente, damos o nome de ansiedade a um estado de profundo mal-estar de origem emocional, caracterizado pela presença de algum fator negativo, juntamente com um alto nível de agitação que afeta diretamente o comportamento.

Estamos diante de um momento que geralmente é definido como um estado de alerta, geralmente ligado à antecipação de uma ameaça futura ou incapacidade de lidar com a situação do momento, sem a necessidade de uma situação ameaçadora real.

Além disso, na ansiedade, existe uma interação cognitivo-comportamental que afeta a pessoa emocionalmente e gera uma uma série de sintomas físicos como: palpitações, taquicardias, acelerações respiratórias e outras como dor, boca seca, suor ou tremor.

Crises de ansiedade

Um certo nível de estresse e ansiedade é comum em nossa sociedade atualmente, no entanto, a ansiedade que sentimos pode aumentar de tal maneira que pode transbordar assustadoramente.

É o caso, quando acontece do que chamamos de crise de ansiedade.

Nessas crises, um forte desconforto surge repentinamente e o pânico aparece junto com:

  • Palpitações e taquicardia,
  • Sensação de asfixia e hiperventilação,
  • Dor abdominal ou torácica,
  • Tonturas,
  • Tremores e sudorese,
  • Sensação de sofrer um ataque cardíaco,
  • Sensação que vai morrer ou entrar em pânico,
  • Sensação de estar perdendo o controle do corpo.
  • Sensação de estranheza e irrealidade, conhecida como despersonalização.

Portanto, quando se trata de ajudar uma pessoa com ansiedade que está passando por várias crises frequentes, é importante saber que você precisa intervir não apenas durante a crise de ansiedade.

Mas principalmente quando ela não está ocorrendo, para assim evitá-la.

Como fazer isso? Leia a seguir…

Como ajudar em caso de crise de ansiedade

Imagem: Como ajudar em caso de crise de ansiedade

A crise de ansiedade é um fenômeno que gera uma angústia muito incapacitante e que faz o foco da pessoa se concentrar nos sintomas que está sentido.

E além disso, é fácil confundir os sintomas, da crise de ansiedade, com um problema cardíaco o que leva a pessoa a ficar com muito medo.

Portanto, ajudar uma pessoa nessa situação não é fácil! Embora seja possível.

A maneira de ajudar seria tentar reduzir o foco no desconforto ou reduzir alguns dos sintomas fisiológicos mais controláveis, como a respiração.

Lembre-se de que as crises de ansiedade geralmente têm uma duração relativamente curta, cerca de alguns minutos, para que acabem desaparecendo por conta própria.

A seguir, veremos algumas pequenas indicações a serem lembradas se encontrarmos alguém no meio da crise de ansiedade.

1. Não diga para ela se acalmar

É relativamente comum, quando uma pessoa próxima entra em crise de ansiedade, não sabemos como reagir. Por isso, geralmente, é comum tentar dizer para ela se acalmar.

Esse tipo de sugestão é totalmente contraditória. Afinal, se a pessoa pudesse se acalmar apenas desejando, faria isso imediatamente e não passaria pela crise.

Você também pode adicionar mais tensão, sem querer, e fazer a pessoa se sentir culpada por não conseguir sair da situação. O que provavelmente não é uma reação positiva, pois aumenta o nervosismo e a sensação de opressão.

2. Ofereça sua ajuda “sem alarmes”

A pessoa que sofre de ansiedade geralmente se sentirá mais segura quando há alguém por perto que possa ajudar naquele momento de crise.

No entanto, é necessário que você tenha uma certa discrição para não chamar atenção e reunir um grande número de pessoas ao seu redor, algo que pode acontecer,se a pessoa em crise se encontra em um local movimentado.

Um grande número de pessoas ao redor, possivelmente, não será de muita ajuda e ainda deixará a pessoa que está em crise ainda mais nervosa.

3. Ajude-a a se concentrar em um estímulo fixo ou em outras distrações

Quem sofre de ansiedade experimenta uma série de sintomas bastante intensos e geralmente fixam sua atenção nessas sensações.

Desse modo, uma maneira de ajudá-la seria chamar sua atenção e tentar fazê-la se concentrar em algum tipo de estímulo diferente.

Por exemplo, tentar manter o contato visual fixo em você e ajudá-la a concentrar sua atenção na própria respiração, a fim de acalmá-la.

Você também pode tentar distraí-la através da sua voz, conversando com ela, para que ela se concentre no que está falando, em vez dos sintomas.

4. Tente ajudá-la a respirar fundo

Uma estratégia útil para ajudar uma pessoa em meio à crise de ansiedade é ajudá-la a controlar sua respiração, pois nessas crises um dos principais sintomas é a hiperventilação (condição em que a pessoa respira muito rapidamente).

Dessa maneira, procurar fazer com que a pessoa em crise preste atenção em sua respiração e tente respirar fundo, tanto na inspiração quanto na expiração.

Uma ideia, que também pode ajudar é usar um saco de papel para que ela possa se concentrar em enchê-lo e esvaziá-lo.

5. Não entre em pânico

Uma de crise de ansiedade não é exatamente uma experiência agradável e gera muito sofrimento e angustia ao ponto de a pessoa sentir que está morrendo ou enlouquecendo.

Nessa circunstância, ter alguém que reaja com pânico e nervosismo sem saber o que fazer, pode complicar ainda mais a situação da pessoa.

Por isso, é necessário tentar manter a calma e agir de forma objetiva e confiável, para que o seu modo de agir seja um estímulo tranquilizador para quem sofre o ataque de ansiedade.

6. Fale de forma clara e calma

Embora a pessoa em meio a uma crise de ansiedade possa reagir com alguma hostilidade, o fato é que, você falar com voz firme, calma e de maneira clara pode ajudar a diminuir o nível de ansiedade.

Principalmente se essa pessoa em crise de ansiedade, prestar atenção e entender o que você está dizendo a ela.

7. Lembre-a de que essa crise de ansiedade irá passar a qualquer momento

Normalmente, que sofre de ansiedade já teve outras crises antes. E em algum momento ela passou.

Portanto, você deve tentar lembrá-la que, embora as sensações sejam muito intensas e agoniantes, essa crise é passageira e os seus sintomas desaparecerão gradativamente.

Não se esqueça de, sempre avaliar se a situação se trata realmente de uma crise de ansiedade, pois poderia ser outro tipo de problema.

Como ajudar pessoas com ansiedade (ao longo prazo)

Imagem: Como ajudar pessoas com ansiedade (ao longo prazo)

Apoiar alguém que sofre de ansiedade requer uma abordagem adequada à sua situação. E no geral, uma intervenção eficaz demanda um certo tempo para gerar resultados verdadeiros.

Antes de tudo, é necessário avaliar se existe uma razão para essa reação emocional, a fim de poder agir gradualmente para reduzir seu nível de ansiedade.

Nesse sentido, podemos fazer algumas recomendações, a seguir.

1. Incentive-o a comunicar seus sentimentos

Muitas vezes, sentimentos e emoções considerados negativos, como tristeza ou angústia, tendem a ser ocultos ou mal expressados.

Uma boa maneira de reduzir o nível de aflição daqueles que estão ansiosos é permitir que essa emoção seja expressa de alguma maneira.

Dessa forma, pode ser útil conversar com essa pessoa sobre seus sentimentos e sua situação.

2. Indique atividades para gastar energia

Provavelmente, quando estamos ansiosos, uma das maneiras de reduzir esse desconforto é fazer algo que nos permita descarregar. O que também pode ajudar a aliviar o estresse.

Existem várias e diferentes atividades para serem realizadas, aonde nos permitem soltar realmente nossos instintos, como: exercícios físicos, ciclismo, natação, boxe, canto ou dança.

Também pode ser útil escrever ou pintar, desde que evite a racionalização excessiva, e permita que as coisas surjam e fluam naturalmente .

3. Ajude-o a avaliar suas preocupações

Existem muitos fatores em nossa vida que podem gerar ansiedade, e isso é até normal. Entretanto, algumas vezes o foco nessas preocupações pode ser exageradamente fantasiosa e atrapalhar nosso bem-estar.

Em razão disso, você pode ajudar uma pessoa com ansiedade orientando a: avaliar suas preocupações, a maneira como lida com essas aflições e como elas afetam sua vida.

É imprescindível fazer isso sem críticas, desaprovação ou diminuindo a importância de seus sentimentos. Pois afinal, se eles geram ansiedade, é porque é relevante para essa pessoa.

4. Propor interpretações alternativas

Outro aspecto que pode ser útil, e que de fato é utilizado na terapia, é propor interpretações alternativas do pensamentos e preocupações.

Demonstre que certas preocupações, em outro ponto de vista, pode ser algo bem mais fácil de resolver do que se espera.

Entretanto, focar a atenção excessivamente no problema irá gerar pensamentos perturbadores e limitantes.

5. Use técnicas de relaxamento

Uma das técnicas mais utilizadas em relação à ansiedade são as de relaxamento, entre as quais as de respiração e as de relaxamento muscular.

Esses tipos de técnicas permitem focar a atenção em certas sensações que facilitam um estado de relaxamento físico (através do relaxamento muscular) e tranquilidade mental (equilíbrio interior).

A eliminação a tensão muscular no momento de ansiedade, gera um estado de repouso e calma. Enquanto que uma respiração lenta e profunda proporciona a sensação de bem-estar.

6. Mindfulness: Meditação de atenção plena

O termo “mindfulness” está cada vez mais popular e sua tradução para o português seria: “atenção plena“. São varias técnicas para meditar usando atividades simples do nosso cotidiano.

Os benefícios dessa prática são incríveis e ainda tem muitos efeitos benéficos nos tratamentos de: ansiedade, depressão, estresse e outros problemas relacionados a esses estados.

O que se pretende com esse tipo de metodologia é manter o foco no presente, no aqui e agora. Observando nossos sentimentos e pensamentos enquanto eles fluem naturalmente durante uma simples tarefa, como escovar os dentes ou tomar o café da manhã.

Sem dúvidas, é muito útil para ajudar uma pessoa com ansiedade e não leva muito tempo pôr em prática (15 a 20 minutos por dia).

7. Recomende ajuda profissional

Algumas pessoas que têm crises de ansiedade leve ou pequenas, geralmente preferem ignorar e não procurar tratamento.

Mas é importante, entender que o transtorno de ansiedade é uma doença e deve ser tratado.

Por esse motivo, em casos de ansiedade extrema ou transtorno de ansiedade, essas recomendações podem não ajudar e é aconselhável procurar ajuda profissional.

É muito significativo para quem sofre de ansiedade dá o primeiro passo em direção ao tratamento médico, por isso a relevância da sugestão por ajuda profissional.

Espero que esse artigo tenha ajudado e se gostou compartilhe em suas redes sociais para que todos possam entender “como ajudar uma pessoa com ansiedade”

 

Referências bibliográficas: